Hoje existem mais de 7,5 milhões de pessoas que já se tornaram empresas, através da categoria de MEI. E você, também deseja aprender como abrir um MEI? Vem comigo 😉

Em resumo o MEI (Micro Empreendedor Individual), possui um posicionamento junto aos seus clientes de formalidade igual a uma empresa Ltda, Eirelli, ou outra. Contribui para a previdência e pode usufruir de seus benefícios; ter até um funcionário; e faturar até R$ 81.000,00 ao ano. Esse regime foi criado foi no Brasil para que os trabalhadores informais estejam dentro da Legalidade, e principalmente, para provar que o trabalho formal é muito mais rentável do que trabalho informal.

É possível registrar seu CPF para abrir uma empresa na categoria de MEI desde 01 de Julho de 2009. E sua empresa será optante pelo Simples Nacional, e ficará isento dos tributos federais.

Passos para abrir um MEI:

1 – Informe-se:

Conheça as condições necessárias para se enquadrar dentro da categoria de MEI:

  • Para abrir um MEI, você não pode ter participação como sócio ou titular em outra empresa.
  • Sua empresa deverá funcionar de acordo com a lei de seu município. Antes de abrir seu CNPJ, verifique se em seu município existe alguma restrição para exercer a atividade que você deseja em algum ponto comercial.
  • Certifique-se que a ocupação e CNAE que você exerce ou deseja exercer se enquadra na categoria de MEI. Se desejar, clique aqui (PAGINA DE CAPTURA) para se informar. Caso sua atividade não se encontre, será necessário você buscar um contador, para juntos analisarem qual o melhor caminho a percorrer para se formalizar.

Enquadrando-se na categoria de MEI, é hora de saber alguns detalhes: Você será uma empresa, e precisa realizar alguns procedimentos, simples, mas que precisam ser realizados.

  • Você deverá solicitar alvará (Ao formalizar você terá um alvará provisório de 180 dias), deverá pagar a vistoria para o corpo de bombeiros, e sanitária para quem trabalha na manipulação de alimentos. E você poderá se perguntar: Como eu solicito um alvará? Para isso você deve entrar em contato com a prefeitura de sua cidade, algumas possuem as informações de documentação necessária no próprio site da prefeitura. Lembrando que as regras para uma cidade podem ser diferentes para uma outra cidade, por isso o ressalto no passo anterior sobre se informar, para verificar se a sua atividade é permitida em sua cidade.
  • Você deverá efetuar mensalmente o pagamento da DAS, que varia de acordo com a atividade, e é um valor bem acessível, hoje o valor que você deve pagar para ser um MEI é de R$ 47,70 (INSS) mais R$ 1,00 se sua atuação dor na área de comércio ou serviços, ou mais R$ 5,00 se sua atuação for na área de serviços. Ou seja no valor final R$ 48,70 para comércio e indústria, e R$ 52,70 para empresas de serviços. Esses valores serão destinados à Previdência Social e ao ICMS ou ao ISS. Essa quantia a ser paga, será reajustada anualmente, de acordo com o salário mínimo. E você pode gerar o boleto mensal através desse link: http://www8.receita.fazenda.gov.br/SimplesNacional/Aplicacoes/ATSPO/pgmei.app/Identificacao
  • Para você ter ainda mais clareza, quanto ao que é permitido ou não, e as obrigações legais do MEI, você pode acessar aqui.

2 – Formalize-se:

Ciente dos benefícios e obrigações de sua empresa, é hora de efetuar o seu registro e ter o seu CNPJ. Clique aqui e realize o seu cadastro. Formalizando-se você terá direito a benefícios pessoais, como: aposentadoria, auxílio maternidade, auxílio doença e outros.

Ao abrir um MEI, você se torna a empresa. Poderá contratar até um funcionário, com remuneração de um salário mínimo ou piso da categoria. Apenas atente-se, pois, ao contratar um funcionário você precisará ter o auxílio de um contador, consequentemente novas despesas.

Para o MEI, não é obrigatório ter um contador, contudo, dependendo das constituições da empresa, e do nível de seu conhecimento para lidar com as questões fiscais de sua empresa, a melhor opção sem dúvidas é ter um contador para lhe auxiliar.

Para contratação de mão de obra para a sua empresa, busque informações e analise a viabilidade. Recentemente houve algumas alterações nas leis trabalhistas para conhecer clique aqui agora mesmo para conhecer.

Tenha em mão: CPF, título de eleitor, e número do recibo do IR se houver. A sessão expira após um tempo, portanto disponibilize um tempo só para trabalhar nisso.

Caso não possua funcionários, você mesmo pode gerar sua declaração de Imposto de Renda (IR), clique aqui quando for declarar o seu importo de renda para pessoa jurídica.

Se você ainda possui alguma dúvida, busque o auxílio na prefeitura de sua cidade, de um contador ou do Sebrae.

3 – Lucre:

Realizado os procedimentos necessários, é hora de fazer o empreendimento gerar bons frutos. Que o seu foco principal, seja buscar atender demandas reais de seus clientes, resolver problemas para tornar mais suave a vida daqueles que compram produtos ou serviços de sua empresa. Vise dar o seu melhor, como se diz: “Faça valer a pena”, olhe sua empresa com profissionalismo, seus clientes estarão aguardando isso.

Formalizar e buscar melhorias para seu empreendimento, poderá ser fator crucial de seu sucesso. Pois você terá vantagens abrindo uma conta jurídica, conseguirá maior facilidade para ter maquinetas de cartões, não perderá mais vendas por não emitir notas fiscais, estará assegurado(a) pelo INSS, e estará contribuindo para a previdência e ajudando o nosso país de alguma forma.

No mercado que vivemos nestes últimos dois anos, e ainda estamos vivendo, onde tanto se ouve falar em crise, seja você a diferença. Faça acontecer. Busque se aprimorar e esteja sempre se atualizando. Busque formas de fazer render o seu dia, para focar no que realmente te trará dinheiro.

E saiba que quando seu empreendimento crescer, você poderá transformar o mesmo CNPJ em outra modalidade necessária. O importante é caminhar, perseverar em seus sonhos, trabalhar de forma correta para não perder as oportunidades que aparecerão, e crescer de forma saudável para que o seu empreendimento tenha um bom desenvolvimento.

Para todo o empreendimento comercial aberto, a intenção final é obter lucro. Certo? E hoje já é possível de diversas formas você identificar se seu negócio está tendo lucro de verdade ou se está no prejuízo. Seja de forma manual ou automatizada, que irá lhe ajudar a ter mais tempo livre, para de fato se empenhar e ver o seu sonho acontecer.

Para mais dicas sobre como empreender, entre em contato conosco através de nosso site: https://includi.com.br/contato. E peça o tema, ou os temas que você gostaria de aprender. Os temas com maiores procuras estarão sendo atendidos mais rapidamente, e você pode aprender com esses temas também.

Ah…já estava quase me esquecendo, no Includi você que é MEI tem ainda mais vantagens, clique aqui para conhecer mais.

Esse conteúdo lhe ajudou? Deixe seu comentário aqui em baixo também

Um abraço, e até a próxima 😉